Patioba

quarta-feira, outubro 28, 2015


Daqueles dias ao contrário.

A cabeça diz: para cima, mas as pernas descem.

Ainda sinto aquela dormência na mão. O eco. Continuo a ouvir-te chorar. Indefeso. Magoado na alma.

Não consegui fazer melhor. É o que isso diz de mim: Não consegui fazer melhor!

Triste por isso!


terça-feira, julho 17, 2012

Procuro-te em todos os cantos. Olho em volta, antecipando a tua entrada, ali, ao cimo das escadas ou por detrás do portão.

Sinto-te, aqui e ali, apesar da ausência.

E o cheiro. Que me abraça como se fosses tu.

Ouvidos alerta, para a tua voz a aproximar-se com aquele sorriso matreiro e o olá de encher a alma. Dentro da minha cabeça. Sempre.

Ou até o tempo apagar as memórias.

Aqui, silêncio.

segunda-feira, junho 04, 2012

Muito, muito bom!





Fotos daqui e daqui

sexta-feira, maio 11, 2012


Hoje o dia cheira-me a memórias antigas.

Não sei se por tua causa ou por tua. Ou só da minha cabeça.

quinta-feira, maio 10, 2012

À chegada ao colégio

- Estás tão linda, mamã!

Ficas bem com sapatos de "alto" alto.

sábado, abril 28, 2012

A papel químico

- Estás a pensar na vida mamã?
- Estou, respondo numa quase gargalhada, de quem foi apanhada a fazer um disparate.
- Eu também! E sonhei que eu e tu estávamos no espaço.

sexta-feira, abril 27, 2012

Fazes-me falta!